9 coisas para saber antes de abrir um escritório de arquitetura

blog

Decidir abrir o seu próprio escritório de arquitetura demanda muito mais do que apenas espírito empreendedor. É preciso ter organização, um caixa para o investimento e muita força de vontade!

Se você está decidido a investir na área, veja as 8 dicas que separamos para te ajudar a concretizar o seu sonho:

1. Trâmites burocráticos

Antes de iniciar as atividades, é sempre importante procurar por um contador para orientar você sobre os trâmites burocráticos e os enquadramentos na Receita Federal. É com a orientação desse profissional que você irá decidir se compensa mais trabalhar como autônomo ou como empresa — decisão esta que dependerá do seu faturamento.

2. Sociedade

Se você está pensando em trabalhar como uma empresa de arquitetura, então o mais recomendável é ter um sócio. Mas fique atento: antes de firmar uma parceria, além de escolher um profissional com o qual você tenha afinidade, é importante firmar um contrato social — ou seja, um documento no qual constarão as regras de funcionamento entre os sócios e terceiros.

Dessa forma, todos os deveres e obrigações de cada um serão assegurados por lei, assim como os direitos em caso do rompimento da sociedade.

3. Investimento e capital de giro

Para tomar a decisão de abrir um escritório de arquitetura, é preciso preparar o bolso. O investimento mínimo para esse tipo de negócio costuma variar entre 6 e 15 mil reais.

Além disso, é importante definir um valor para o capital de giro. Em média, os escritórios demoram cerca de 6 meses até começarem a dar lucro. Por isso, separe um valor referente aos gastos fixos e ao seu pró-labore.

4. Registro da empresa

Antes de abrir um escritório de arquitetura, você precisará solicitar a aprovação junto ao CREA (Conselho Regional de Escritórios de Arquitetura). É preciso fazer a requisição pessoalmente e o prazo pode ser de até 5 dias úteis. Após a aprovação, é preciso procurar a Junta Comercial do Estado ou o Cartório de Pessoas Jurídicas para obter seu CNPJ e começar a trabalhar.

5. Impostos

Depois de ter seu CNPJ, é preciso ir até a Previdência Social da sua cidade para fazer o cadastro da empresa. Nesse momento, preste atenção a todos os impostos que você deverá pagar e inclua os mesmos no seu planejamento financeiro.

6. Local de funcionamento

Além da parte burocrática, atente-se ao local escolhido para o seu escritório de arquitetura e planeje-o de acordo com a sua demanda. Se você irá atender clientes de classe média, evite luxos exagerados que podem afastar as pessoas — e o contrário também é válido. Ofereça conforto e tente imprimir a sua marca já no seu escritório.

7. Rede de contatos

Uma das maiores dificuldades dos escritórios de arquitetura que estão começando é conseguir se destacar e fidelizar os primeiros clientes. Para que a sua empresa comece a ter clientela, é fundamental que você tenha uma boa rede de contatos.

Para isso, não se prive dos eventos sociais da sua área, faça parcerias com arquitetos de renome da sua cidade ou área de atuação e conheça pessoas que possam lhe indicar bons serviços. Lembre-se ainda que conquistar e manter clientes depende do quanto você está por dentro das tendências e novos materiais, então estude, leia muito e fique sempre antenado.

8. Marketing é importante

Um escritório de arquitetura é um negócio, e como qualquer outro precisa atrair clientes. Para conseguir isso, invista em campanha de marketing e esteja presente na internet. Use as redes sociais para conquistar o seu público e divulgar o seu trabalho.

E aí, ficou mais fácil abrir o seu escritório de arquitetura depois das nossas dicas? Quer continuar se inteirando sobre as tendências da área? Então aproveite para conferir esse artigo exclusivo sobre as novidades em acabamentos de luxo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *