Arquitetura corporativa: as vantagens e os desafios dessa tendência

A demanda por qualidade de vida e valorização pessoal tem crescido cada vez mais. No meio corporativo, a velha expressão “condições de trabalho” ganha novos contornos, passando a envolver ambientes agradáveis e funcionais. É nesse contexto que a arquitetura corporativa vem sendo cada vez mais valorizada.

Esse é o ramo da arquitetura voltado para o desenvolvimento de projetos personalizados de espaços de trabalho para empresas, aliando aspectos estéticos e funcionalidade. O aumento da sua importância transformou a arquitetura corporativa em um caminho muito interessante para a construção de uma boa carreira e para a expansão de negócios.

No post de hoje, confira as principais vantagens e desafios da área:

Quais são as vantagens?

A preocupação com “espaços inteligentes” está na ordem do dia

Os avanços tecnológicos fizeram da inteligência um grande insumo para as empresas. Soluções que aprimoram a relação “custo/benefício” são, hoje, primordiais no mercado.

Por isso, a arquitetura corporativa é peça indispensável no planejamento empresarial na medida em que desenvolve a inteligência do próprio local de trabalho.

O retorno em satisfação compensa recursos investidos em projetos

É normal que empresas pensem duas vezes antes de contratar profissionais para um projeto arquitetônico. Afinal, trata-se de um grande investimento e de uma responsabilidade enorme.

No entanto, a própria legislação trabalhista exige, por exemplo, que questões ergonômicas sejam consideradas no planejamento de locais de trabalho. Ao lado disso, bem-estar físico e sensação de conforto traduzem-se em colaboradores mais motivados, tornado o investimento em um bom projeto algo bastante proveitoso para toda a equipe.

O ambiente de trabalho é o cartão de visitas empresarial

As instalações de uma empresa e seus ambientes são um verdadeiro cartão de visitas tanto para o público interno quanto o externo — trata-se, afinal, de uma imagem que diz muito aos concorrentes e à equipe de colaboradores. E como é a arquitetura corporativa que trata desses espaços, essa tendência não poder ser deixada de lado.

Quais são os desafios?

Projeto e execução envolvem orquestrar muitos fatores

A arquitetura corporativa envolve muitos aspectos, pois é preciso ter bastante cuidado em todas as etapas, desde o projeto da edificação até questões relacionadas à cultura da empresa.

É necessário considerar estratégias ambientais (planejamento do espaço físico), o que implica pensar em ergonomia, iluminação, acústica, cores e odores, itens que impactam no bem-estar das pessoas. Dessa forma, a escolha de materiais adequados é questão importantíssima.

Além do mais, mobilidade interna, segurança e acessibilidade não podem ficar de fora da pauta do arquiteto ao pensar seu projeto.

A cultura institucional precisa ser aliada, e não um obstáculo

Além das questões técnicas com as quais a arquitetura corporativa se depara, um desafio para o profissional da área pode ser o de enfrentar uma cultura institucional não aberta a novas posturas.

Tanto empresários quanto funcionários, por força de apego a padrões tradicionais ou mesmo por desconhecimento, podem não compreender, em um primeiro momento, certas propostas arquitetônicas para o ambiente de trabalho.

O modo de enfrentar esse desafio é aclarar os benefícios que a arquitetura corporativa pode trazer. Ambientes bem planejados, além de contribuírem para a sensação de bem-estar, facilitam o trabalho das pessoas. Dessa forma, todos saem ganhando, pois é possível produzir mais e melhor.

Por ser a arquitetura corporativa um tema que, como dissemos, tem ampliado sua ressonância na sociedade, esse é um assunto estará em nossa pauta com frequência. Siga nossa página no Facebook e fique por dentro de todas as novidades e dicas que compartilhamos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *